Grande Mancha Vermelha de Júpiter está diminuindo.

 Através do telescópio espacial Hubble da NASA, cientistas produziram novos mapas de Júpiter.  As imagens confirmam que a “Grande Mancha Vermelha” (maior tempestade do sistema solar com um pouco mais de 300 anos de idade) está diminuindo e tornando se mais circular, cerca de 240 quilômetros menor em relação ao ano de 2014.

 A Grande Mancha Vermelha continua a ser mais laranja do que o vermelho nos dias de hoje, e seu núcleo, que normalmente tem cor mais intensa, é menos distinta do que costumava ser. Um filamento fino incomum é visto, abrangendo quase toda a largura do vórtice.

grande-mancha-vermelha-jupiter

 A longa vida da grande mancha vermelha é também difícil de fundamentar. Sendo que o planeta Júpiter é gasoso, ou seja, possui uma camada sólida muito profunda numa atmosfera muito espessa, faz com que a tempestade não encontre uma superfície na qual seja possível dissipar a sua energia. Esta é uma possível explicação para a sua longevidade, para a qual ainda não é possível prever um fim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s