O dia em Plutão e em Caronte

O dia em Plutão

pluto-day_1
Em julho de 2015 câmeras da nave New Horizons da NASA capturaram o percurso completo de um “dia de Plutão”. As melhores imagens de cada lado de Plutão obtidas durante a aproximação foram combinadas para criar esta visão de uma rotação completa.    Créditos: NASA/JHUAPL/SwRI

Um dia de Plutão tem a duração de 6,4 dias terrestres. As imagens foram obtidas pela Câmera de Reconhecimento de Longa Distância (em inglês, LORRI) e a Câmera de Imagem Visível Multispectral (do inglês, MVIC) enquanto a distância entre a New Horizons e Plutão diminuía de 8 milhões de quilômetros em 7 de julho para 645 mil quilômetros em 13 de julho. As imagens mais distantes contribuíram para a visualização da posição às 3hs, com o topo da planície em forma de coração, informalmente chamada de “Tombaugh Regio”, saindo do campo de visão e abrindo caminho para o lado de Plutão que estava oposto à New Horizons durante seu rasante em 14 de julho. O lado visto em mais detalhes pela New Horizons – o que a equipe chama de “encontro do hemisfério” – é o da posição às 6 horas.

Estas imagens e outras como elas revelam muitos detalhes sobre Plutão, incluindo as diferenças entre o hemisfério do encontro e o então chamado “lado oculto”, visto apenas em baixa resolução. As marcas ao sul de Plutão são artefatos da forma como as imagens foram combinadas.

O dia em Caronte

charon-day_1
Na aproximação ao sistema de Plutão em julho de 2015, as câmeras da nave New Horizons capturaram imagens da maior das cinco luas de Plutão, Caronte, no percurso de um dia completo. Atualmente, as melhores imagens disponíveis de cada lado de Caronte obtidas durante a aproximação foram combinadas para criar esta visão de um percurso completo da lua.          Créditos: NASA/JHUAPL/SwRI

Caronte – como Plutão – completa uma rotação uma vez a cada 6,4 dias terrestres. As fotos foram obtidas pela câmera de Reconhecimento de Longa Distância (LORRI) e a câmera de  Imagem Visível Multispectral (MVIC) entre os dias de 7 a 13 de julho, conforme a New Horizons se aproximou à 10,2 milhões de quilômetros. As imagens mais distantes contribuíram para a visualização da posição às 9hs, com algumas características de sua superfície visíveis, planaltos com crateras, canyons ou planícies do chamado “Vulcan Planum”. O lado visto em mais detalhes pela New Horizons durante seu rasante em 14 de julho, é o da posição de 12 horas.

Estas imagens e outras como elas revelam mais detalhes sobre Caronte, incluindo semelhanças entre o “hemisfério de encontro” e o então chamado “lado oculto” visível apenas em baixa resolução – que é oposta a situação de Plutão. As marcas ao sul de Caronte são artefatos da forma como as imagens foram combinadas.

Fonte: NASA

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s