Descoberta de novo Exoplaneta: NGTS-10b, um insano Júpiter quente

Para começo de papo eu preciso que você entenda o que é um Júpiter quente, ok?

Se você já sabe, pule pra parte mais emocionante da coisa 😉

Começo de papo

Chamamos Júpiter quente os planetas que tenham basicamente como padrão:

  • Massa aproximadamente superior a de Júpiter (muita coisa mesmo ou 0,1-0,2 Mj ou (1,8986 × 1027 kg).[1][2][3] )
  • Ser um gigante gasoso, assim como Júpiter
  • Períodos orbitais muito curtos (menos de 10 dias)
  • Órbita muito próxima de sua estrela (menos de 0,1 UA)
  • Órbita circular, provocada por forças de marés de suas estrelas
  • Tendência a orbitar estrelas ricas em metais

É portanto uma classe de exoplanetas muito fácil de se detectar, utilizando de dois métodos: método da velocidade radial e método de trânsito.

Parte mais emocionante da coisa

Os cientistas encontraram o NGTS-10b a cerca de 1000 anos-luz da Terra. O método utilizado para encontrar este monstro extraplanetário foi o método de trânsito que detecta planetas quando eles passam ou transitam na frente de suas estrelas, ocultando uma pequena parte do brilho da estrela.. E cá pra nós, não deve ter sido muito difícil, pois o bicho é cerca de 20% maior que Júpiter e duas vezes mais massivo.

O recorde

Girando cerca de 27 vezes mais perto de sua estrela do que o planeta Mercúrio está de nosso Sol, o recém descoberto NGTS-10b bateu o record de menor período orbital até o momento, são apenas 18 horinhas. O ano passa voando né, rs?!

A estrela do NGTS-10b tem cerca de 70% da massa do nosso sol, mas, como os dois estão tão próximos, o exoplaneta experimenta temperaturas extremas em sua superfície devido à sua proximidade. Um lado do planeta está perpetuamente preso à estrela, com uma temperatura de superfície escaldante de cerca de 1.000 graus Celsius.

O candidato ideal

A equipe de descoberta especulou que o NGTS-10b poderia ser um candidato ideal para estudos futuros com o Telescópio Espacial James Webb da NASA, que será lançado em breve. Uma das missões científicas de Webb é descobrir mais sobre as atmosferas planetárias, e com esses dados os cientistas esperam ver como as atmosferas dos exoplanetas se comportam em extremos de temperatura tão bizarros.

Seu destino

O comportamento de planetas gigantes gasosos é geralmente se distanciar cada vez mais de sua estrela e finalmente migrar para dentro de seu sistema. No entanto, a equipe de cientistas planeja realizar observações de acompanhamento na próxima década para desvendar os seus mistérios.

Você quer saber se o NGTS-10b está destinado a uma espiral mortal ou a uma órbita mais estável?  Vai ter que esperar! E eu, como gosto de papear estarei esperando também, prometo que venho contar tudo pra vocês!

 

Fontes: Royal Astronomical Society, Space.com, NASA

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s