Luzes no céu – Tudo o que você precisa saber sobre o Starlink da SpaceX

Recentemente pessoas de todo o mundo tem notado luzes vagando em linha reta no céu, e por ser tão incomum é natural que desperte a curiosidade e também uma série de teorias que em nada tem haver com a realidade… Se você chegou até aqui, venha comigo até o final dessa aventura!

O que é o Starlink 

O projeto liderado pela empresa americana SpaceX é muito grandioso. Pois estamos falando de uma coleção de satélites que se organizam de tal forma que chamamos de “trem de satélites” ou “mega constelação” e essa coleção pode atingir a marca de 12.000 satélites em baixa órbita, cerca de 550 Kms. Altitude suficientemente baixa para puxar esses satélites pelo arrasto atmosférico da Terra de 1 a 5 anos, para que eles não se tornem lixo espacial quando o satélite se tornar não operacional.

Quando tudo começou

A data é 16 de Janeiro de 2015 e nesta época ainda não sabíamos o nome do projeto..

“A SpaceX submeteu aos reguladores internacionais a documentação necessária para um projeto global de Internet via satélite que eventualmente inclua cerca de 4.000 satélites em baixa órbita terrestre e serviço inicial dentro de cinco anos.” –  Elon Musk (Fonte: Space.com)

Foi apenas em 2018 que a SpaceX lançou as duas primeiras embarcações: Starlink Tin Tin A e B.

Em 23 de maio de 2019 por meio do foguete Falcon 9 a SpaceX lançou com sucesso seus primeiros 60 satélites Starlink, que atualmente orbitam a 340 milhas da Terra. Cerca de 6 meses depois a SpaceX lançou mais um foguete para a segunda fase de sua constelação de satélites.

falcon heavy e starlink
Foguete Falcon 9 com os 60 satélites da SpaceX

Um dia após o primeiro lançamento, alguns observadores do céu notaram uma pérola linear de luzes brilhantes. Diante da grande repercussão por parte dos astrônomos e observadores do céu noturno, o terceiro lançamento de satélites, em Janeiro de 2020, experimentou um revestimento preto para reduzir o efeito do brilho.

Em 1 de Março de 2020, a SpaceX lançou com sucesso o 4º lote de Starlink e confirmou a implantação de mais 60 satélites.

A missão

A principal missão do projeto Starlink é fornecer internet de alta velocidade em todo o mundo. A empresa sugere que ela proporcionará desempenho que ultrapassa em muito os satélites tradicionais e também a rede global sem limitações de infraestrutura terrestre. A Starlink fornecerá Internet de banda larga para áreas remotas ao redor do mundo onde não há acesso à Internet devido à conectividade não confiável ou completamente indisponível.

Imagine o sistema de internet banda larga mais avançado do mundo! Isso significa alta velocidade com baixa latência. Latência é o atraso que ocorre  no recebimento e envio de pacotes de dados para o servidor e o cliente. Como os satélites tradicionais estão geralmente a uma altitude de 36000 km, o que leva algum tempo para receber a solicitação do usuário e responder com o pacote de dados ao usuário cliente. Como o Starlink estará orbitando muito mais perto da Terra em torno de 550Kms, essa distância é muito pequena e, portanto, reduzirá cerca de 28% da latência que obtemos dos satélites tradicionais (36000Kms).

Como funciona

O CEO da empresa SpaceX, Elon Musk, disse que a rede Starlink seria capaz de fornecer cobertura “menor” após a implantação de 400 satélites e uma cobertura “moderada” seria possível após a implantação operacional de 800 satélites. Atualmente, 298 satélites estão operacionais, inclusive Musk já está usando seu serviço. 

No total, cerca de 12.000 satélites serão implantados até o final de 2020, com uma possível extensão posterior para 42.000. Cada satélite pesa aproximadamente 260 kg e possui um design compacto de tela plana que minimiza o volume, permitindo que uma pilha de lançamento densa aproveite ao máximo os recursos de lançamento do foguete Falcon 9. O modelo de constelação consiste em diferentes órbitas com um número diferente de satélites.

Por que um número tão grande de satélites?

Cada satélite manterá o rastreamento entre si mesmos e entre outros satélites. Haverá um algoritmo de rede bem definido que será seguido para apontar o satélite. Ele estará orbitando muito perto da terra 550Kms, o que diminui a distância de comunicação via satélite e resulta em uma diminuição no tempo de latência. Apesar da diminuição no tempo de latência, também diminui a área de cobertura devido à baixa altitude dos satélites em órbita. E é por isso que um grande número de satélites são necessários. O satélite tradicional possui ótima cobertura devido à alta altitude da órbita de aproximadamente 36.000 km, mas possui um tempo de alta latência.

Um Record

Até agora apenas 8900 satélites foram lançados, dos quais apenas 2218 estão em órbita. Ao enviar todos os 12.000 satélites ao espaço o Starlink quebrará todos os recordes.

starlinknetwork-min-1024x545
Ficará assim – Rede Starlink

Objetivo

O principal objetivo do projeto é arrecadar fundos para a colonização de Marte. Segundo Elon Musk este projeto é fundamental para o estabelecimento de uma cidade auto-sustentável em Marte e uma base na lua.

Elon diz: “Você quer acordar de manhã e achar que o futuro será ótimo – e é isso que significa ser uma civilização espacial. É sobre acreditar no futuro e pensar que o futuro será melhor que o passado. E não consigo pensar em nada mais emocionante do que sair por aí e estar entre as estrelas.”       

WhatsApp Image 2020-04-11 at 07.35.37
Elon Musk – CEO da SpaceX

      

Recursos dos satélites Starlink

Menos massa e tamanho compacto

Esses satélites pesam cerca de 260 kg e apresentam um design compacto de tela plana que reduz o volume.

Antenas de Matriz

Esses satélites possuem 4 antenas poderosas, uma quantidade enorme de taxa de transferência pode ser colocada e redirecionada em um curto espaço de tempo, por uma ordem de magnitude mais baixa.

solarpanelstarlinksatellite-min
Créditos: SpaceX/Starlink

Painel solar

Os satélites Starlink têm uma única matriz solar simplificando o sistema. As células solares utilizadas são padronizadas e fáceis de integrar no processo de fabricação.

solaearray-min
Créditos: SpaceX/Starlink

Sistemas de propulsão iônica

Esses satélites são equipados com propulsores de íons eficientes, alimentados por krypton (Kr), que permite ao satélite orbitar o aumento, manobrar no espaço e desorbitar no final de sua vida útil. Esta é a primeira espaçonave de propulsão Krypton já lançada. 

ion
Créditos: SpaceX/Starlink

Equipado com Star Tracker

Os satélites possuem sensores de navegação internos personalizados que informam a cada satélite sua altitude, o que ajuda a permitir o posicionamento preciso da taxa de transferência de banda larga.

star-tracker-min
Créditos: SpaceX/Starlink

Sistema autônomo de prevenção de colisões

Esses satélites utilizam informações do sistema de rastreamento de detritos da Defesa dos EUA para executar autonomamente manobras (um movimento ou uma série de movimentos que exigem habilidade e cuidado) para evitar colisão com outras naves espaciais. Essa capacidade do satélite reduz erros humanos, permitindo uma abordagem mais confiável para evitar colisões.

colision
Créditos: SpaceX/Starlink

Para você

Quanto custará o Starlink?

Os planos ainda não foram lançados, mas os dados de estimativa informam que o custo único para instalação seria de 100 a 300 dólares e, provavelmente, algo em torno de 80 dólares por assinatura.

Qual a velocidade da internet Starlink?

A empresa promete cerca de 1 gigabit por segundo ou velocidade máxima fornecida pelas empresas de cabo e fibra atualmente.

Starlink vs 5G

A tecnologia 5G é 100 vezes mais rápida que uma rede 4G existente, mas atualmente não temos problemas de velocidade na rede 4G, mas sim problemas de cobertura. O Starlink promete oferecer uma excelente cobertura de banda larga da Internet para qualquer lugar do mundo. É disso que precisamos agora!

Como observar o “trem de satélites”?

Existem diversos sites de monitoramento de satélites em tempo real, mas eu particularmente utilizo o n2yo.

Então já sabe né?

Agora você pode prever a passagem dos satélites starlink, observá los e ainda avisar a todos do que se tratam todas essas luzes no céu. Compartilhe conhecimento, compartilhe ciência. O futuro é logo ali! 😀

Fontes: SpaceX; Starlink; Bitactro.

3 comentários sobre “Luzes no céu – Tudo o que você precisa saber sobre o Starlink da SpaceX

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s