Blue Origin de Jeff Bezos perde processo sobre contrato de módulo de pouso lunar da NASA

A Blue Origin perdeu a ação judicial que moveu sobre a concessão de um lucrativo contrato de módulo lunar da NASA, liberando a SpaceX para retomar seu trabalho no projeto Artemis. A SpaceX está autorizada a cumprir um contrato de quase US $ 3 bilhões com a NASA para desenvolver tecnologia para levar pessoas à Lua depois que o Tribunal Federal de Reivindicações dos EUA rejeitou o protesto da Blue Origin nesta quinta-feira, 04 de Novembro.

Em abril, a NASA anunciou que havia selecionado a SpaceX para desenvolver o Sistema de Aterrissagem Humana na Lua (HLS) inicial para seu programa Artemis, que visa enviar astronautas de volta à Lua nos próximos anos. A SpaceX venceu dois outros grupos privados pelo contrato de US $ 2,9 bilhões: Dynetics e “The National Team”, um consórcio liderado pela Blue Origin de Jeff Bezos.

Tanto a Dynetics quanto a Blue Origin apresentaram protestos rapidamente ao US Government Accountability Office (GAO), citando falhas percebidas no processo de seleção. Por exemplo, as empresas se opuseram à seleção de um único conceito de HLS, quando a NASA disse que queria financiar o desenvolvimento de pelo menos dois pousadores lunares privados. (Funcionários da NASA disseram que a situação de financiamento da agência impedia a concessão de vários contratos, ou seja, faltou verba!) 

A NASA escolheu a nave espacial Starship da SpaceX, vista aqui em uma representação artística, para pousar os astronautas de Artemis na lua.
A NASA escolheu a nave espacial Starship da SpaceX, vista aqui em uma representação artística, para pousar os astronautas da Missão Artemis na lua. (Crédito da imagem: SpaceX)

O GAO negou esses protestos no final de julho. Então, em 16 de agosto, a Blue Origin abriu um processo contra a NASA no Tribunal de Reclamações Federais dos Estados Unidos.

Nesta quinta feira, 04 de Novembro, o juiz Richard A. Hertling decidiu contra a empresa Blue Origin, concedendo uma moção do governo federal para encerrar o caso. (A decisão completa está selada e permanecerá assim até 18 de novembro, escreveu Hertling.)

Esses processos movidos pela Blue Origin impediram que a NASA e a SpaceX realizassem qualquer trabalho no âmbito do acordo de Módulo de Pouso Lunar (HLS). Segundo a própria NASA, eles irão retomar o trabalho com a SpaceX o mais rápido possível.

A agência tem buscado financiamento para apoiar empresas adicionais para missões além da missão de pouso de demonstração única no prêmio HLS, que seria a missão de pouso Artemis 3. “Haverá oportunidades futuras para empresas fazerem parceria com a NASA no estabelecimento de uma presença humana de longo prazo na Lua sob o programa Artemis da agência, incluindo uma chamada em 2022 para a indústria dos EUA para serviços recorrentes de pouso lunar tripulado”, disse a NASA em seu comunicado .

No entanto, a NASA está sob pressão de alguns membros do Congresso, principalmente de apropriadores do Senado, para incluir uma segunda empresa no programa HLS, algo que a Blue Origin sugeriu em sua própria declaração. “Estamos ansiosos para ouvir da NASA as próximas etapas do processo de aquisição do HLS”, afirmou a empresa.

Bezos também respondeu à decisão. “Não é a decisão que queríamos, mas respeitamos o julgamento do tribunal e desejamos sucesso total para a NASA e a SpaceX no contrato”, escreveu o bilionário via Twitter hoje .

O fundador e CEO da SpaceX, Elon Musk, também tweetou uma reação – uma captura de tela do filme “Dredd” de 2012 junto com o texto “Você foi julgado”.

Fontes: nasa.gov/space.com/spacenews.com/

Um comentário sobre “Blue Origin de Jeff Bezos perde processo sobre contrato de módulo de pouso lunar da NASA

Deixe uma resposta