Conheça a missão de Vela Solar da NASA que vai perseguir um asteroide

Anúncios

No ano passado a NASA lançou a Missão Dart e a Missão Lucy, duas importantes missões relacionadas ao estudo de asteroides. Mas como vocês sabem, a aventura não pode parar…

A agencia espacial americana está se preparando para enviar o NEA Scout (Near-Earth Asteroid Scout ou Explorador de Asteroides Próximos à Terra) para o espaço. Ele visitará um asteroide menor que um ônibus escolar – o menor asteroide já estudado por uma espaçonave!

O NEA Scout é composto por um CubeSat pequeno do tamanho de uma caixa de sapatos. Essa pequena espaçonave vai decolar de carona com a missão de teste não tripulado Artemis I, da NASA. Ou seja, a bordo do poderoso foguete SLS que será lançado não antes de março de 2022 no Kennedy Space Center, na Flórida. 

Vela empacotada NEA Scout antes da implantação
Créditos: NASA

O NEA Scout será então implantado a partir de um dispensador conectado ao anel adaptador que conecta o foguete e a espaçonave Orion. Quando liberada de seu dispensador após o lançamento, a espaçonave usará lanças de liga de aço inoxidável para desenrolar uma vela solar que se expandirá de um pequeno pacote para uma vela do tamanho de uma quadra de squash, ou 86 metros quadrados.

Vela NEA Scout totalmente implantada.
Créditos: NASA

Perseguir o pequeno asteroide exigirá que a espaçonave NEA Scout abra a vela solar com sucesso, pois ela precisará aproveitar a radiação do sol para propulsão, mas pequenos propulsores de gás frio com um suprimento limitado de propelente também ajudarão nas manobras e na orientação. A espaçonave NEA Scout manobrará inclinando sua vela para alterar o ângulo da luz do sol, alterando a quantidade de empuxo e a direção da viagem, semelhante à forma como um barco usa o vento para navegar.

O alvo

Com menos de 18 metros de tamanho, o alvo é um asteroide próximo a Terra chamado 2020 GE. Asteroides com menos de 100 metros de diâmetro nunca foram explorados de perto antes. 

A espaçonave usará sua câmera científica para obter uma visão mais próxima, medindo o tamanho, a forma, a rotação e as propriedades da superfície do objeto enquanto procura por poeira e detritos que possam cercar 2020 GE. Como a câmera tem uma resolução de menos de 4 polegadas (10 centímetros) por pixel, a equipe científica da missão poderá determinar se o asteroide 2020 GE é sólido – como um pedregulho – ou se é composto de rochas menores e poeira aglomerada como o asteroide Bennu por exemplo.

Objetivo da Missão

o NEA Scout é uma missão de demonstração de ciência e tecnologia que aumentará a nossa compreensão sobre pequenos asteroides próximos à Terra. A missão atuará como um observador para futuras missões humanas e robóticas que podem utilizar recursos de asteroides – e obterá importantes informações de defesa planetária sobre essa classe de asteroides.

A missão NEA Scout também demonstrará a tecnologia de vela solar para encontros no espaço profundo, tornando esta a primeira missão espacial da NASA desse tipo. 

Em setembro de 2023, o asteroide 2020 GE fará uma aproximação com a Terra e, com uma ajudinha gravitacional da Lua, a espaçonave NEA Scout terá reunido velocidade suficiente para alcançá-lo. Os navegadores da missão ajustarão a trajetória da espaçonave antes que ela se aproxime do asteroide. O NEA Scout estará a cerca de 93 milhões de milhas da Terra no momento do encontro do asteroide.

Assim que chegar ao seu destino, o NEA Scout vai capturar uma série de imagens de seu alvo – variando de 50 cm/pixels a 10 cm/pixels – que serão usadas por cientistas na Terra para entender melhor o objeto. A espaçonave realizará o processamento das imagens para reduzir os tamanhos dos arquivos e ajudar a acelerar o tempo de downlink da antena de ganho médio a bordo da espaçonave para a Deep Space Network, aqui na Terra.

Se você quiser acompanhar todos os detalhes dessa missão, inclusive o lançamento do super poderoso SLS, siga o Papo Astronômico também nas redes sociais.

Fonte: NASA